Metrópole Paulista compra 100 ônibus elétricos para operar na cidade de São Paulo e dá início a renovações previstas em lei e no edital de transportes

Fonte: Adamo Bazani, do Diário do Transporte*

Após dez anos sem grandes compras volumosas de ônibus não poluentes, a cidade de São Paulo deve receber um lote significativo de modelos elétricos com baterias.

 

São 100 unidades que foram compradas pela empresa Viação Metrópole Paulista, que atua nas zonas Leste e Sul da cidade.

 

Em entrevista exclusiva ao Diário do Transporte, nesta sexta-feira, 24 de junho de 2022, o diretor de Vendas e Marketing Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, Walter Barbosa, disse que 50 unidades fabricadas em parceria com a empresa Eletra devem ser entregues ainda neste ano de 2022 e outras 50 unidades, do modelo eO500U, somente da Mercedes-Benz, devem ser concluídos em 2023.

 

“A gente tem uma programação prevista com a Eletra para tentar atender parte da demanda de ônibus elétricos deste ano. Para o ano que vem, vamos atender com nosso elétrico da Mercedes-Benz.”

 

A notícia representa, finalmente de forma concreta, o início do cumprimento da renovação de frota com ônibus menos poluentes prevista na atual lei municipal de mudanças climáticas e nos contratos com as empesas de transportes, assinados em setembro de 2019.

 

A renovação da frota foi afetada pela pandemia de covid-19. A SPTrans (São Paulo Transporte), gerenciadora da prefeitura, havia “congelado” o cronograma de compra de ônibus novos, tanto diesel como elétricos.

 

Como mostrou o Diário do Transporte, a última aquisição expressiva de ônibus que não poluem ou poluem menos ocorreu entre 2012 e 2013, quando foram comprados 100 trólebus de 15 metros Scania, com tecnologia elétrica.

 

MENOS DE 2% DE ÔNIBUS ELÉTRICOS

Atualmente, de acordo com os indicadores da SPTrans, a cidade de São Paulo tem uma frota contratada de 13.806 ônibus de diferentes portes.

Apenas 219 não são poluentes na operação, ou seja, menos de 2%; sendo 18 elétricos à bateria, operados pela Transwolff na zona Sul; e 201 trólebus (conectados à rede área), da Ambiental Transportes (Consórcio TransVida), que ligam a zona leste ao centro e parte das zonas Oeste e Sudeste.

Segundo a prefeitura, o programa de metas prevê que 20% da frota seja composta por ônibus elétricos até o fim de 2024, como parte das ações municipais para cumprimento da Lei de Mudanças Climáticas, que prevê a redução da emissão de gás carbônico fóssil em 50% até 2028 e a erradicação deste tipo de poluente até 2038, quando nenhum ônibus mais deve ter motor à combustão.

 

OUTRAS CIDADES:

O diretor de Vendas e Marketing Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil destacou ainda a venda de mais ônibus elétricos da Mercedes-Benz com a Eletra para Salvador, que pela empresa Otima  e quatro unidades do mesmo modelo para o sistema de transportes da Grande Vitória.

 

*Adamo Bazani é jornalista especializado em transportes